AnĂ­bal Pinto Mattos

Nasceu em Vassouras, RJ, 1889 e faleceu em Belo Horizonte, 1969. Pintor, escritor, historiador, teatrólogo, professor e produtor de arte. Realizou seus primeiros estudos de desenho no Liceu de Artes e Ofícios do Rio de Janeiro e estudou na ENBA, RJ, onde foi aluno de João Batista da Costa, Daniel Bérard e João Zeferino da Costa. Transferiu-se para Belo Horizonte em 1917, a convite do senador Bias Fortes, e foi um grande incentivador das artes plásticas da cidade nos anos 20 e 30, fundando a Sociedade Mineira de Belas Artes (1918) e organizando as Exposições Gerais de Belas Artes. Dirigiu a Escola de Belas Artes de Minas Gerais, fundada em 1928, e foi presidente da Academia Mineira de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais. Realizou as seguintes individuais: Palacete Celso Werneck, BH (1918); Juiz de Fora e Conselho Deliberativo de Belo Horizonte (1923); São Paulo (1924); Miracema, RJ, e foyer do antigo Teatro Municipal, BH (1927); Touring Club, Uberaba, MG (1940). Em 1941 inaugurou no Edifício Guimarães, BH, mostra dedicada à memória do artista Monsã. Em 1944 realizou mostra no Palace Hotel, RJ, sob os auspícios da Sociedade Brasileira de Belas Artes e Sociedade Mineira de Belas Artes; Edifício Acaiaca, BH, e Salão Nobre do Palace Hotel, RJ (1947); retrospectiva no MAP, BH (1964). Em 1991 foi realizada uma grande retrospectiva em homenagem ao artista, Anibal Mattos e Seu Tempo, realizada no MAP. Participou das seguintes coletivas: Anibal Mattos, Antonino Mattos e Adalberto Mattos, no Liceu de Artes e Ofícios do Rio de Janeiro (1913); XXII Exposição Geral de Belas Artes do Rio de Janeiro (1915); V Exposição do Centro Artístico Juventas, RJ (1915); Anibal Mattos e Esther Mattos, Palacete Celso Werneck, BH (1918). Em 1916 participou da comissão organizadora da mostra da VI Exposição Juventas do Rio de Janeiro, no Liceu de Artes e Ofícios, exposição comemorativa do 1º Centenário do Ensino Oficial Artístico do Brasil. Em 1918 organizou em Belo Horizonte a 1ª Exposição de Belas Artes de Minas Gerais, então denominada I Salão da Primavera, realizado no Edifício do Conselho Deliberativo, na qual expôs ao lado de 50 artistas. II, IV, V, IX, X, XII Exposição Geral de Belas Artes, BH (1919/27/29/33/34/36); Exposição Nacional de Belas Artes no Rio de Janeiro (1933); I Exposição Coletiva de Artistas Mineiros em São Paulo (1933); coletiva patrocinada pela Sociedade Mineira de Belas Artes, BH (1945). Depois de sua morte, integrou a mostra A Paisagem Mineira, realizada no Palácio das Artes, BH (1977), e a exposição comemorativa do centenário de Belo Horizonte, Artistas Construtores de Belo Horizonte, realizada no Centro Cultural de Belo Horizonte (1996). Entre os muitos prêmios que recebeu, destacam-se: menção honrosa no concurso de modelo vivo e de pintura na ENBA, RJ (1909); medalha de prata no concurso de modelo vivo e medalha de ouro no concurso de pintura na ENBA (1910); Prêmio de Viagem ao Exterior, SNBA, RJ, que transferiu para outro artista; medalha de ouro, ENBA, RJ (1912); menção honrosa na Exposição Geral do ano de 1914, ENBA. Como teatrólogo, recebeu o primeiro lugar no concurso aberto de peças históricas, com a peça Bárbara Heliodora, promovido pela empresa José Loureiro, RJ (1914). Recebeu ainda a medalha de prata, ENBA (1916); medalha de bronze, SNBA (1925); grande medalha de prata, SNBA (1926). Em 1933 foi condecorado pelo governo italiano com a Cruz da Cavalaria da Coroa por sua peça teatral Anita Garibaldi e, em 1934-35, recebeu o Prêmio de Teatro da Academia Brasileira de Letras, RJ. Em 1960 recebeu medalha de bronze comemorativa do centenário de nascimento de João Pinheiro, no Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais. Em 1965, recebeu o título de Cidadão Honorário de Belo Horizonte e, em 1967, o diploma de Honra ao Mérito pelos relevantes serviços prestados à cidade de Belo Horizonte em prol do seu desenvolvimento artístico. Publicou vários livros sobre artes plásticas, teatro e arqueologia, entre eles: O Sábio Dr. Lund e a Pré-História Americana (1933); Mestre Valentim e Outros Estudos (1934); Arte Colonial Brasileira (1936); Monumentos Históricos, Artísticos e Religiosos de Minas Gerais (1935); História da Arte Brasileira (1937); Das Origens da Arte Brasileira (1937); Pré-História Brasileira (1938); Peter Wilhelm Lund no Brasil (1941); Arqueologia de Belo Horizonte (1947); O Homem das Cavernas em Minas Gerais (1961). Entre outros acervos, tem obras no MHAB, no Museu Mineiro e na Pinacoteca do Palácio da Liberdade.



logol  

© 2014 C/Arte. Todos os direitos reservados.

Proibida a reprodução da marca e de outras imagens do portal C/Arte

sem autorização prévia da editora.

Av.Otacílio Negrão de Lima, 16.570 / CEP 31.555-016
Belo Horizonte /MG - (31) 3491-2001

E-mail: fernandopedro@comartevirtual.com.br

  ytbmini_1 fbmini_1